segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Entrevista: Suicide By Tigers






Se é verdade que o sul da Suécia tem sido solo fértil para o hard rock, pois bem, resta dizer que a tradição se mantém e que os Suicide By Tigers são o mais recente nome originário dessa região a merecer toda a atenção, como se comprova pela estreia homónima. O guitarrista Petter Rudnert, falou-nos sobre este enigmático coletivo.

Olá Petter, podes falar um pouco sobre os Suicide By Tigers? Quando nasceu a banda e com que objetivos?
Olá! Somos quatro amigos de infância que tocaram e fizeram grandes tournées com bandas diferentes ao longo dos anos, mas que nunca tinham tocado juntos. Eu e o nosso vocalista Nils Lindström escrevemos algumas músicas e senti a necessidade de formar uma banda. Quando o baixista Peter Broch e o baterista Johan Helgesson se quiseram juntar à banda, todos deixamos tudo o resto e decidimos concentrar-nos nos Suicide By Tigers. Já que todos nós vimos do mesmo background musical, tudo pareceu ótimo desde o início.

E por que um nome como Suicide By Tigers... Um pouco enigmático, talvez?
Essa é uma pergunta muito boa, mas não sei se tenho uma resposta muito boa! Foi Nils quem atribuiu o nome à banda há alguns anos atrás e há uma longa e complicada história sobre o nome, mas acho que terás de lhe perguntar.

Esta coleção de músicas são todas novas ou foram escritas ao longo dos anos?
Nils e eu escrevemos algumas das canções antes de Peter e Johan se juntarem, e o resto das canções foi escrito depois da banda estar formada. Diria que as músicas foram escritas em menos de um ano. A última música provavelmente foi escrita e terminada no dia anterior à gravação do álbum!

Quais são as vossas principais influências?
Essa é uma pergunta difícil. Diria que somos influenciados por muitos géneros e bandas diferentes. Acho que não é segredo que todos nós ouvimos muitas bandas inglesas dos primórdios, como Zeppelin, Sabbath etc, mas também temos tocado e ouvido outros tipos de música. Pessoalmente, escuto (e toco) muito jazz e Nils é um grande adepto de soul, embora o hard rock do início esteja sempre mais perto dos nossos corações.

Como descreverias, então, este álbum nas tuas próprias palavras, para quem não vos conhece?
Como uma banda de rock de quatro elementos, de alta energia que gosta de tocar ao vivo e improvisar muito. Se gostam de heavy blues based rock n roll com melodia, podemos ser uma banda vale a pena conferir.

Como foi o processo de gravação do álbum?
Foi muito simples. Dissemos ao nosso engenheiro (Berno Paulsen) que gostaríamos de gravar tudo ao vivo, com todos os amplificadores no volume máximo e na mesma sala que a bateria. Ou seja, da maneira que deve ser feito. O álbum foi gravado em cerca de uma semana. Berno tem um verdadeiro estúdio oldschool em Limhamn, Suécia e gravou bastantes grandes bandas e álbuns ao longo dos anos como Spiritual Beggars, Amon Amarth e muito mais. Achamos que ele fez um ótimo trabalho.

Estão a preparar alguma tour de promoção a este álbum?
Parece que irá haver uma tournée no início de 2017. Verifiquem o nosso site e página do facebook para obter mais informações!

Muito obrigado, Petter. Queres acrescentar mais alguma coisa?
Obrigado! Mantenham o bom trabalho e espero ver-te num palco próximo em breve!

Sem comentários: