quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Review: Otherside (My Dynamite)

Otherside (My Dynamite)
(2017, Listenable Records)
(5.5/6)

O álbum de estreia homónimo dos My Dynamite catapultou a banda para patamares de popularidade inesperados. Seguiu-se uma tour europeia bem-sucedida e a abertura para dois espetáculos dos Lynyrd Skynyrd. Mas o silêncio em termos de originais desde 2012 começava a preocupar. Mas a longa espera acabou e Otherside é o mais recente trabalho do coletivo australiano. Um disco onde o sexteto mistura ainda de forma mais arriscada e aventureira soul, blues, country, southern e rock ‘n roll. A atitude dos Stones está lá, como também lá está o código genético dos Led Zeppelin, pelo menos quando as guitarras se soltam para riffs de puro rock ‘n’ roll. Mas a riqueza de Otherside é que, lado a lado, coexistem coros soul e gospel e ruralidade country. O honky tonky mostra-se atrevido em alguns temas, a slide guitar surge frequentemente, a harmónica espalha a sua magia. E as guitarras escondem-se um bocadinho para se reerguerem de novo majestosas e pujantes um pouco mais à frente. Otherside é por via disso um disco de emoções fortes e sucessivas reviravoltas que apetece ir descobrindo aos poucos.

Tracklist:
1.      Round The Bend
2.      Witch Hat
3.      So Familiar
4.      State We’re In
5.      Can’t Tell Lies
6.      Love Revolution
7.      Motortalkin’
8.      Otherside
9.      Don’t Steal The Light

Line-up:
Patrick Carmody – vocais, harmónica
Jorge Balas – vocais, guitarras
Travis Fraser - baixo
Simon Aarons - bateria
Benny Wolf – vocais, guitarras
Nick Cooper - teclados

Internet:
Website   
Facebook   
Youtube   

Edição: Listenable Records    

Sem comentários: