segunda-feira, 6 de março de 2017

Entrevista: Future Thieves



Ainda cheios de adrenalina pela atuação, uma semana antes, no SXSW, os Future Thieves foram para estúdio (os Blue Rock Studios, em Winberley, Texas) e gravaram o álbum Horizon Lane, ao vivo, sem overdubs, num único take e com transmissão via Youtube. O resultado foi Live At Blue Rock. A banda virá ainda este ano à Europa e promete trazer um set novo, como já nos adiantou Nick Goss.

Olá Nick, tudo bem? Depois de Horizon Line chega Live At Blue Rock, um álbum onde recriam alguns temas do álbum de estreia. Pergunto-te se há algum tema novo?
Estamos ótimos! Mal posso esperar para entrar em tour este este ano. Horizon Line foi uma forma divertida de iniciar o nosso trajeto. Canções que fazem sentir bem e que também têm partes selvagens. Blue Rock foi uma oportunidade para tocar o set que apresentamos na tournée na altura tocando-o ao vivo. Queríamos tocar as músicas do Horizon Line como quando estivemos em palco durante o ano inteiro.

O disco foi realmente gravado ao vivo? É engraçado porque consigo ouvir o Elliot a falar, mas não se ouve o público…
Live At Blue Rock foi gravado ao vivo no estúdio, sem overdubs, e foi transmitido ao vivo pelo YouTube. Portanto, o público era digital, mas o concerto foi feito apenas num take.

A propósito, onde é que gravaram?
Nos Blue Rock Studios em Wimberly, Texas.

Diz-se que cada um de vocês segue um caminho musical diferente. Onde é que esses caminhos se cruzam para dar origem a Future Thieves?
Todos nós ouvimos coisas diferentes, mas também gostamos muito da mesma música. Os nossos caminhos cruzam-se quando improvisamos e libertamos melodias e ritmos. É difícil de descrever, mas muitas vezes as nossas ideias permitem que todos nós nos adaptemos e possamos produzir ao mesmo tempo.

Se não te importas, gostaria de ir um pouco mais atrás. Quando nasceram os Future Thieves e com que objetivos formaram a banda?
Formamo-nos há cerca de 3 anos e meio atrás quando saí de outra banda e quando Gianni se mudando para a cidade. O nosso objetivo era simplesmente tocar música juntos. Escrevemos algumas músicas, gostamos a agendamos um espetáculo. É difícil identificar um momento preciso quando surgiu o maior passo no que diz respeito a objetivos, embora esse permaneça o mesmo: tocar boa música e dar às pessoas uma fuga que possam desfrutar para sempre.

Vocês têm tido uma intensa atividade ao vivo. Que momentos foram mais marcantes para a banda?
Adoramos andar em tournée! Definitivamente, os nossos momentos favoritos são quando estamos em palco. Bonnaroo foi tremendo, bem como o Summerfest, KABOO, e espetáculos como o War Memorial em Nashville, TN. O meu momento favorito foi na minha cidade natal, Louisville, KY, no Forecast Fest. Grande festival e grande alinhamento. Um dia perfeito. Um agradecimento ao Evyn na ASCAP por isso!

Desde Los Angeles a Nova Iorque, mas sempre confortável regressar ao Texas. É diferente tocar no vosso estado?
O Texas é ótimo. Cada cidade é diferente, mas têm o mesmo sentido de amor pela música. LA é especial, especialmente porque Gianni é de lá. Nova Iorque é incrível por razões óbvias. Mas o Texas está-se a tornar em algo fantástico para nós. Os estúdios são fantásticos e, claro, o SXSW vai ser divertido.

Em maio e junho espera-se que venham até à Europa. O que nos irão trazer e quais as vossas expetativas?
Iremos levar um conjunto de novas músicas incluídas no nosso set. Esperamos que as pessoas que venham passem um bom bocado connosco. Estamos tão emocionados de ver o mundo que espero que as pessoas saibam como somos humildes de podermos ir a sua casa e tocar as nossas coisas.

Muito obrigado Nick e dou-te a oportunidade de acrescentar o que considerares mais pertinente…
Obrigado por todo o apoio, adoramo-vos!

Sem comentários: