quarta-feira, 22 de março de 2017

Entrevista: Numa Echos

Multifacetada, a italiana Numa só precisa de tempo para criar. Mas para ela a palavra tempo deve ter outro significado ou outra forma de contagem. Só assim se compreende como consegue estar envolvida em tantos projetos tão diferenciados. Shady World é o mais recente desses projetos – um disco em nome próprio – com a música, também, a marcar uma posição de destaque na sua carreia. De uma forma direta e realística, Numa respondeu às nossas questões. Sem rodeios, nem desperdícios de tempo!

Olá Numa, tudo bem? Modelo, escritora, promotora, pintora, fotógrafa e música... Tens tempo para fazer tudo isso?
Olá pessoal, sim estou bem quando falo sobre mim sem me descrever. No entanto, eu não tenho tempo, a não ser o tempo para criar.

A respeito de Shady World, o teu novo álbum - podes falar um pouco sobre o processo de criação?
Foi uma viagem muito longa, uma metamorfose da minha essência e uma lenta descoberta da minha criatividade.

Pude reparar que trabalhaste com diversos músicos que mudavam de tema para tema. Porque decidiste seguir esse caminho?
Gosto de experimentar. Para mim, a arte não tem regras. É um fluxo fácil de ideias e emoções.

Insanity e Is But A Shady World foram as músicas escolhidas para vídeo. Por quê estas escolhas em particular?
Devido à sua simplicidade distorcida. Podem representar o começo de um caminho complexo.

Tens uma versão de um tema de Billy Idol. Como surge ela no teu álbum? És fã dele?
Ele foi sempre um dos principais elementos da minha evolução musical cognitiva.

Uma vez que desde muito jovem estás envolvida com a poesia trazes este teu lado para a tua música?
Absolutamente sim. Adoro a pesquisa literária dentro de uma canção. A música é poesia, e a poesia é música.

Assim sendo, quais são os principais temas abordados no aspeto lírico?
Cada faixa pode representar emoções contadas de uma maneira poética.

Um título como Shady World tem algum significado político relacionado com a atualidade?
Possivelmente. Alusão poética e realismo descritivo.

Em que outros projetos estás envolvida atualmente? E para o futuro o que ainda tencionas fazer?
Há muitos projetos em andamento. Um livro, outro álbum, outras emoções, até escuridão e talvez a luz.

Muito obrigado, Numa! Queres acrescentar mais alguma coisa?
Simplesmente, que me acompanhem. Siga o vento da fragrância da escuridão. Podem atualizar os meus projetos em www.numaechos.com

Sem comentários: