sexta-feira, 7 de abril de 2017

Entrevista: Victorius




O quarto álbum dos Victorius, Heart Of The Phoenix, traz-nos um coletivo renovado com dois novos elementos. Ainda assim a verdadeira máquina de metal que são estes germânicos não abranda e fustiga os seus fãs com um disco cheio de power direto e inquebrável. Logo após a bem-sucedida tour com os seus colegas de editora Grave Digger e Mystic Prophecy, David Baßin falou com Via Nocturna.

Olá David e obrigado pela vossa disponibilidade. Eis o regresso dos Victorius com o quarto álbum Heart Of The Phoenix. De que forma, se distanciam ou não dos vossos trabalhos anteriores?
Na verdade, sinto-me bem. Estamos muito felizes com o álbum. Na minha opinião, é um álbum que mostra toda a nossa força. Trabalhamos neste álbum durante tanto tempo, que agora estamos muito orgulhosos de apresentar ao mundo um álbum que sempre quisemos fazer. É de longe o melhor álbum que já fizemos. Simplesmente power metal direto com lotes de elementos cliché. Adoramos, ha!

Para este álbum sofreram algumas mudanças de line-up comparando com Dreamchaser. De alguma forma isso afetou o vosso processo de criação?
Não, absolutamente nada. Todas as músicas foram escritas pelo nosso vocalista e por mim. E as mudanças de line-up ocorreram quando já estávamos a meio da composição. Mas como tenho dito, nós temos dois compositores principais, pelo que mudar o baterista e o segundo guitarrista não afetou este processo de maneira nenhuma.

Foi uma adaptação fácil para os novos membros?
Terás de lhes perguntar (risos). Eu diria que sim. Já os conhecíamos há alguns anos antes de se juntarem à banda como novos membros permanentes. Já eramos amigos antes. Portanto, pessoal e musicalmente tudo se encaixa muito bem.

Tiveram a oportunidade de colaborar na escrita das novas músicas para este álbum?
Um pouco. Florian teve espaço suficiente para mostrar as suas habilidades com os seus solos em quase todas as músicas, mesmo não estando envolvido no puro processo de composição. Acabei por lhe dar a canção final e sua missão foi completar as secções de guitarra solo. Com o Frank, o nosso novo baterista, foi o mesmo. Demos-lhe as canções terminadas e ele adicionou as suas ideias para a bateria. Aqui e ali ele teve algumas ideias ótimas mudando alguns ritmos ou acrescentando outros porreiros.

Fala-me dos dois vídeos já lançados para este álbum. Por que a escolha desses temas em particular e com quem trabalhara?
São das faixas mais fortes do álbum. E representam tudo o que Victorius representa. Trabalhamos com uma empresa de vídeo alemã chamada FIUMU.

Na última faixa há um dueto. Quem colabora convosco?
Sim, o seu nome é Viktorie Surmova. É uma cantora/atriz/modelo checa. Conhecemo-la num festival na Eslováquia. Tornamo-nos amigos e quando quisemos uma voz feminina nesta última faixa, ela foi a nossa primeira escolha.

Na altura em que elaboramos esta entrevista andavam em tour com os Grave Digger e os Mystic Prophecy. Devem ter sido noites intensas de power metal...
Sim, foi muito fixe! Quase todos os espetáculos foram fantásticos. Em todos os lugares houve grandes multidões. Andar em tournée é sempre muito divertido. E poder assistir, todas as noites, a uma das tuas bandas favoritas, com as quais cresceste ainda é melhor.

E haverá mais datas no futuro?
Espero que sim! Até agora já há mais alguns festivais e clubes confirmados. Mas estou muito otimista que podemos anunciar mais espectáculos e talvez uma nova tournée para os próximos meses.

Muito obrigado, David! Queres acrescentar mais alguma coisa que não tenha sido abordada nesta entrevista?
Muito obrigado por esta entrevista. Por favor, apoiem a cena de metal e a nós comprando o nosso álbum de forma legal. Isto pode soar oldschool, mas todos esses skaters sem dinheiro não sabem o que significa fazer um álbum enquanto o baixam de forma ilegal. Comprem álbuns reais, tudo o resto não é trve...

Sem comentários: