quinta-feira, 20 de abril de 2017

Review: Down And Dirty (Dirty White Boyz)

Down And Dirty (Dirty White Boyz)
(2017, Escape Music)
(5.9/6)

Ex-membro dos Kiss Of The Gypsy e dos Kingdom Of Deadman, Tony Mitchell começou a preparar o seu quinto álbum em 2016 quando a Escape Music o contactou. O resto é história e da conjugação da veia criativa de Mitchell com o input técnico de vários músicos nasceram os Dirty White Boyz. Assim, com esta assinatura acaba por ser o primeiro álbum do coletivo, embora, como vimos não seja a estreia do seu principal mentor. E porque contactou a Escape Music este músico? Precisamente porque se previa a grande qualidade do conjunto de canções que estavam a ser preparadas para incluir em Down & Dirty. Uma variedade de temas que saltita entre o hard rock, o rock melódico e o AOR, com uma variedade de influências que vão desde os Bon Jovi a Dogs D’Amour com tudo o que se possa imaginar pelo meio. Hinos rockeiros, baladas emotivas, poderosos temas de hard rock, linhas melódicas muito agradáveis e intensas dinâmicas cruzam-se na criação de um disco memorável. Um disco onde temas como Hanging On A Heartache, Ride With Angels, Playing Dirty, Rise, All In The Name Of Rock ‘n’ Roll ou After The Rain, prometem fazer as delícias dos fãs deste género.

Tracklist:
1.      All She Wrote
2.      Dynamite
3.      Hanging On A Heartache
4.      Ride With Angels
5.      Playing Dirty
6.      Rise
7.      Waiting For This Feeling
8.      Sanctuary
9.      Hell To Pay
10.  All In The Name Of Rock N Roll
11.  After The Rain
12.  Bring It On

Line-up:
Tony Mitchell – vocais, guitarras
Paul Hume – guitarra solo
Neil Ogden – bateria
Nigel Bailey – baixo
Jamie Crees – guitarras

Internet:
Facebook   

Edição: Escape Music   

Sem comentários: