RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Entrevista: Mark Duda

Naturalmente que não adianta para nenhum artista fazer um álbum a solo que soe como a banda a que pertence. Foi isso mesmo que passou pela cabeça de Mark Duda, dos The Handful e Mad City Rockers. Por isso, Month Of Sundays – e Mark Duda explica nesta entrevista o porque deste título curioso – demarca-se da veia hard rock do novaiorquino e envereda por tendências mais rock ‘n’ roll e punk.

Olá Mark! Obrigado pela tua disponibilidade. Fala-nos um pouco sobre este teu novo disco que apresenta seis músicas novas?
Eu queria fazer algo diferente do hard rock que tenho escrito e gravado nos últimos quinze anos. Sempre fui fã de melodias tradicionais de rock n 'roll e queria escrever algumas canções que mostrassem esse meu gosto pelo género.

Então, que objetivos tencionas alcançar com este PE?
Espero que este EP mostre que sou um cantor e compositor que transcende os géneros. Claro, gostaria de vender discos suficientes para conseguir fazer outro.

Como se proporcionou a participação dos convidados em Month Of Sundays?
Tive a sorte de ter tido tantos grandes músicos comigo em Month Of Sundays. Tenho trabalhado com Jimi Bones e Bobby Rondinelli nos últimos anos em The Handful. Cheetah Chrome tocou e misturou o último álbum dos The Handful. Thommy Price foi-me apresentado por Jimi, já que trabalharam juntos no passado na banda de Joan Jett. Kenny Aaronson foi recomendado por Thommy, e Arno Hecht foi recomendado por um amigo em comum, Peter Aschner.

Ou seja, a participação de autênticas lendas vivas do rock. Como foi trabalhar com todas essas pessoas?
Todos eles não são apenas alguns dos músicos mais talentosos com quem já trabalhei, mas algumas das pessoas mais simpáticas e terra-a-terra. Trabalhar com todas essas pessoas permitiu realizar plenamente a minha visão de composição para cada faixa. Todos os que participaram neste disco entenderam exatamente o que eu pretendia numa perspetiva de composição, e sabiam como executar esse som de rock n 'roll de Nova Iorque que estava à procura.

O processo de composição foi compartilhado por todos ou apenas tu estiveste envolvido?
Originalmente eu trouxe todas as ideias para as seis músicas. Quando Jimi e eu estávamos na pré-produção, ele fez acrescentos a três das seis músicas.

Eu acho o título do álbum muito curioso. Por quê Month Of Sundays? Alguma razão especial?
Há algumas razões para o título. Uma delas, é que a música Month Of Sundays lidera o álbum. Outra, é que este disco foi gravado durante o tempo de inatividade entre álbuns com os The Handful, sendo que quando era mais frequente reservar tempo de estúdio para gravar era aos domingos. Portanto, este álbum foi gravado quase literalmente durante um mês aos domingos.

De que forma Month Of Sundays se aproxima ou distancia dos teus trabalhos anteriores?
Month Of Sundays é deliberadamente diferente do meu trabalho anterior com os The Handful e Mad City Rockers. Sempre achei que não fazia muito sentido para os músicos fazer álbuns a solo que soam como as suas bandas. Se eu escrever uma canção que seja apropriada para The Handful, ela acaba num álbum de The Handful. Eu não faria um álbum solo de músicas que eu pudesse fazer com a minha banda. Para mim, o objetivo deste registo foi mostrar um outro lado da minha composição e habilidades de desempenho.

Portanto, concordas que há um afastamento da tua veia hard rock?
Sim, este é um álbum de rock n 'roll tradicional com influências punk que se afasta do meu trabalho de hard rock.

Já agora, qual é a situação das tuas outras bandas, nomeadamente The Handful e Mad City Rockers?
Os The Handful estão no processo de gravação do nosso quinto álbum. É um disco extremamente ambicioso que certamente vai virar algumas cabeças. O line-up é o mesmo do último álbum, Sons Of Downtown, de 2015, ou seja, Jay Mischel no baixo, Jimi Bones na guitarra, Bobby Rondinelli na bateria e eu, Mark Duda, nos vocais e guitarras. Cheetah Chrome também dá uma mãozinha. Os Mad City Rockers lançaram um álbum há alguns anos atrás, e embora já tenha havido alguma conversa para um sucessor, nada se materializou até agora.

Já tens planos para levar este Month Of Sundays para a estrada?
Eu adoraria levá-lo para a estrada, mas como sempre, que vai depender de duas coisas - a demanda e financiamento. Nesse meio tempo, planeamos fazer alguns live streams para que os fãs de todo o mundo possam sentir o gosto.

Muito obrigado, Mark! Queres acrescentar mais alguma coisa?
Obrigado por gastares o tempo a discutir a minha música. Play it loud!

Comentários