quarta-feira, 17 de maio de 2017

Review: Bleed Babylon Bleed (Reflection)

Bleed Babylon Bleed (Reflection)
(2017, Pitch Black Records)
(5.5/6)

Oito anos depois, e numa altura em que celebram vinte e cinco anos de carreira, a mais importante banda de epic/doom metal grega, os Reflection, estão de regresso com o seu quarto álbum intitulado Bleed Babylon Bleed. E o que mais salta à vista neste trabalho é a maior tendência para o epic metal em detrimento da vertente doom, sendo que este apenas surge verdadeiramente em Takla Makan (se calhar influência das vocalizações do convidado Mats Leven). Os restantes oito temas são muito mais épicos. Na globalidade, este conjunto de nove novas canções dos gregos mostram-nos um coletivo em boa forma o que se repercute em temas cheios de garra, força e uma enorme solidez. Mas não só. Há também clarividência e criatividade na criação dos arranjos, que se situam num nível com bastante complexidade e a inclusão de elementos étnicos que acabam, aliás, por reforçar a tal componente épica. Curiosamente após dois temas iniciais que agarram o ouvinte pela destreza técnica (aquele trabalho de baixo é verdadeiramente sensacional!) e capacidade melódica - a introdução Marching To Glory e Glorious Victory - a banda retrai-se um bocadinho e perde alguma da vitalidade nos dois/três temas seguintes. A qualidade volta a subir, e depois irá sempre em crescendo até ao final do álbum, a partir de Time Traveller. E é, principalmente, nesta fase final que se pode ouvir o melhor que os Reflection têm para oferecer em Bleed Babylon Bleed. Stormbringer (The Blade That Burns The Flash), Ruler Of My Own Land e Bleed Babylon Bleed são fantásticos momentos de um epic metal que perdurará.

Tracklist:
1.      Marching To Glory
2.      Glorious Victory
3.      The Iron Tower
4.      Fallen Shadow
5.      Takla Makan
6.      Time Traveller
7.      Stormbringer (The Blade That Burns The Flesh)
8.      Ruler Of My Own Land
9.      Bleed Babylon Bleed

Line-up:
George Thomaidis – vocais
Stathis Pavlantis – guitarras
George Pavlantis – bateria
John Litinakis – baixo
Iraklis Loukakis – teclados e backing vocals

Internet:
Myspace  
Youtube   

Edição: Pitch Black Records    

Sem comentários: