terça-feira, 20 de junho de 2017

Review: Rota de Colisão (Viralata)

Rota de Colisão (Viralata)
(2017, Rastilho Records)
(5.6/6)

Mantendo a preocupação da crítica política e social envolvida em muita diversão e humor, os Viralata atingem o seu terceiro registo, mostrando-se coesos, mordazes, divertidos e perfeitamente descomprometidos e, acima de tudo, extraordinariamente inteligentes na forma como gerem essas temáticas em função da astronomia e da exploração espacial. Rota de Colisão, assim se chama a nova rodela do coletivo nacional, volta a ser forte em canções que ficam no ouvido, em batidas rápidas, na aspereza do punk rock e em ganchos melódicos e orelhudos, sempre com um sentido único de musicalidade. Sem perder muito tempo, sendo diretos e eficazes, Rota de Colisão é composto por temas curtos mas onde cabe tudo o que tem que lá estar e onde se diz tudo que deve ser dito. Uma Intro bem imaginativa e um Fim cheio de suspense são os extremos de mais um disco de bom (punk) rock feito em Portugal e cantado em português. Eventualmente não tão exuberante quanto o trabalho anterior, Doa A Quem Doer, esta nova proposta é, no entanto, a confirmação de uma excelente banda que atinge o seu terceiro disco com a manutenção de um invejável nível de qualidade. Num tema como Astronautas, a presença de João Sanpayo torna a canção num dos hinos mais próximos da referência Peste & Sida, mas também é certo que a existência de um Lúcio Fernando poderá derivar de um Alcides Pinto. Seja como for, Astronautas, Estrelas Decadentes, Remédio Santo, Donos Disto Tudo e principalmente És Linda, são temas que prometem ficar nas bocas de todos para serem cantadas de princípio a fim um pouco por todo o lado.

Tracklist:
1. Intro
2. A Nossa Religião
3. Astronautas (Feat. João Sanpayo)
4. Estrelas Decadentes
5. Remédio Santo
6. Confissão
7. És Linda
8. Donos Disto Tudo
9. Tiro No Escuro
10. Lúcio Fernando (Feat. Zorb)
11. Apenas Mais Um Dia
12. Fim...

Line-up:
Ulisses Silva – voz e guitarras
Filipe Brito – baixo e coros
Covas Frazão – guitarras e coros
Ivan Barros – bateria e coros

Internet:
Spotify   

Edição: Rastilho Records   

Sem comentários: