sábado, 6 de setembro de 2014

Review: Cold Shot (Cold Shot)

Cold Shot (Cold Shot)
(2014, Eonian Records)
(4.9/6)

Nascidos dos excessos e da decadência da Los Angeles dos anos 80, os Cold Shot são mais um nome, entre tantos, do hard rock que se viram, pura e simplesmente ignorados e atropelados por outros fenómenos musicais que se foram desenvolvendo. Na altura tinham assinado pela Virgin Records só que… veio o grunge e foi o fim. Hoje com um quarto de século de existência estão  de novo por cá para mostrar como fazer bom glam rock/hair metal, como se chamava na altura. O seu álbum homónimo lançado por uma especialista nestas andanças, a Eonian Records, está para mostrar ao mundo que o bom hard rock nunca morreu! Cold Shot é um disco com tudo no seu devido lugar: atitude in your face e provocadora, glam em doses adequadas, guitarras sujas e decadentes. Depois adicionam-se outros elementos: alguma tendência bluesy aqui e ali (por exemplo, a utilização da harmónica em Juicy Lucy), alguma rispidez do punk, vocais rasgados e até, por vezes berrados, guitarras acústicas e power-ballads eletroacústicas. Eletrizante, Cold Shot é um disco verdadeiramente à Los Angeles dos anos 80, com bom rock como faziam os clássicos Ratt, Mötley Crüe, Poison ou Cinderella. Portanto, perfeitamente adequado para os fãs destes nomes.

Tracklist:
1.      Juicy Lucy
2.      Foolish Pride
3.      Cold Shot
4.      No Time
5.      Give Me What I Need - 2
6.      Mine All Mine
7.      Heart Of The City
8.      Long Legs
9.      Captured
10.  Without Your Love
11.  Higher

Line-up:
Adam Murray – vocais
Anthony Gallo – guitarras
Eric Bartley – baixo
Rikki Baggett - bateria

Internet:

Edição: Eonian Records

Sem comentários: